Talento Mulher – 2ª entrevistada: Cláudia Regina

17 03 2009

No dia 8 de março, li um texto que falava como mulheres de verdade não são as esposas multiuso das revistas femininas. Foram as palavras mais sinceras que li no dia.

O texto era da Cláudia Regina, uma fotógrafa-blogueira-modelo-webdesigner que acompanho há algum tempo pela internet e achei que seria legal incluir a visão dela na lista de entrevistas dessa série para o mês da mulher.

imagem

Foto tirada pela Cláudia para ilustrar o seu post sobre foco em retratos

A Cláudia não tem um currículo recheado de diplomas, cursos e viagens. Nem sequer terminou a faculdade de Ciências Sociais na UFPR. “A vida acadêmica não é para mim”, afirma. Aprendeu a fotografar porque gostava. Também começou a blogar porque gostava e hoje o seu blog “Dicas de Fotografia” é referência para muitas pessoas que adoram tirar fotos e gostariam de aprender mais.

claudia

Curitibana nascida em Londrina, Cláudia acredita que uma mulher nunca revela a sua idade. Começou a carreira como fotógrafa trabalhando com pós-produção em um pequeno estúdio. Acabou aprendendo a fotografar e, depois que comprou o seu próprio equipamente, resolveu trabalhar com isso como freelancer. Por algum tempo conciliou o seu trabalho em uma agência web com o trabalho autônomo. Hoje tem um home-studio-office e é a sua própria chefe.

Quando começou a se interessar por fotografia? Quantos anos tinha?

Eu sempre adorei fotografia, mas nunca tinha realmente pensado em trabalhar ou aprender mais sobre isso. Simplesmente adorava tirar fotos. Sempre fui a “fotógrafa oficial” nos passeios de família e na escola e quase nunca saía nas fotos. O interesse cresceu quando fui trabalhar em um estúdio com pós-produção (edição), eu tinha 17 anos. Vendo a fotografia no dia-a-dia percebi que gostava mais do que eu imaginava.

Como a internet (seu blog, flickr, site e afins) influencia o seu trabalho?

Como meu fluxo de caixa não é muito alto, minha propaganda é dividida entre indicações e internet. A maioria das oportunidades nascem graças aos contatos que realizo pela internet e o único dinheiro investido diretamente em propaganda é em AdWords (serviço de propaganda do Google) para meu site de Book de Gestantes. A internet faz parte da minha vida de uma forma muito ativa.
Muitos dos meus amigos foram “encontrados” na internet (como o pessoal do Curitiblogs e os Flickeiros de Curitiba) e muitos contatos feitos pela rede me renderam trabalhos. Com o blog consigo aprender cada dia mais e ensinar o que já sei para os outros, fazendo mais amigos e mais contatos. É tudo uma grande rede, no fim das contas. Para mim a internet já não é algo “fora da vida real”.

foto

Foto para o calendário das blogueiras Curitiblogs

Qual é a média dos seus acessos diários?

No Flickr tenho uma média bem maluca, cerca de 2500 acessos por semana (quase nada comparado aos “pops”). No blog mantenho uma média de 31.000 acessos por mês, sendo 13.000 acessos únicos. Nenhum dos meus sites são populares, e não ligo para isso. Gosto das minhas poucas e boas visitas… rs…

Em um dos seus artigos mais recentes, você diz que é importante achar o seu nicho mas não deixar de fotografar de tudo. Qual é o seu nicho? Como o descobriu?
Meu nicho é de retratos. Gosto de fotografar pessoas e faço disso minha renda principal da fotografia. Não sei como descobri isso… rs… imagino que seja algo que a gente sente que gosta e faz melhor. Atualmente minha principal ocupação na fotografia é com Book de Gestante.

familia

Foto de família: para Cláudia, as fotos devem “dizer algo”, como a serenidade de um momento.

Sobre seus trabalhos com webdesign, você é autodidata ou fez algum curso?

Fiz cursos de webdesign e design gráfico, mas aprendi muito mais sozinha. Comecei a trabalhar com webdesign depois que um trabalho levou ao outro. Fazia coisinhas para mim e um ou outro conhecido pedia algo. Montei um portfólio e comecei a trabalhar mais a sério com isso. Só depois de muito tempo é que fui trabalhar na agência.

Em sua opinião, como tem sido a posição das mulheres no mundo da fotografia?

A fotografia quase nunca teve preconceitos contra as mulheres, sempre foi um mundo muito aberto independente de gênero. Inclusive em muitas áreas as mulheres são preferidas (como no meu nicho de retratos: a maioria das pessoas, principalmente gestantes e crianças, ficam muito mais a vontade quando é uma mulher que está fotografando). A fotografia tem um lado emocional bem grande – talvez as mulheres sejam mais sensíveis para descobrir formas de retratar imagens mais sensíveis também. Claro que estou generalizando, existem ótimos fotógrafos homens assim como ótimas fotógrafas mulheres. Mas tenho que admitir muitos homens já me disseram que tanto na fotografia quanto no design as mulheres têm um “quê” a mais. Será? : )

Michele, uma amiga da Cláudia. “Essa é uma foto que gosto muito pela técnica e beleza do resultado final.”

michelle

Conheçam mais trabalhos da Cláudia Regina:

Site: www.claudiaregina.com
Portfólio de fotografia: regina.fot.br
Blog: www.dicasdefotografia.com.br
Blog pessoal: www.claudiaregina.com/blog


About these ads

Ações

Informação

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: